Nova Nota de 200 Reais:
o que você precisa saber sobre ela

Por Nathalie Segin

Algumas semanas atrás, a internet parou com o anuncio feito pelo Banco Central de que uma nova nota circulará em nossas mãos a partir do final de agosto. Com a chegada da nota de 200 (duzentos) reais no dia 02 de setembro, vieram memes, brincadeiras e dúvidas a seu respeito, afinal, faz 18 anos que não são criadas novas notas.

Um dos motivos para a criação dessa nova nota é diminuir a procura das de outros valores. As notas de valores menores ficam escassas pois é preciso de muitas para somar um valor alto, então, quanto mais notas de valores menores estão fora de circulação, mais notas precisam ser impressas. Isso acontece por diversas variáveis, mas atualmente a principal delas é que as pessoas estão guardando dinheiro vivo em casa.

Segundo Carolina Barros, diretora do Banco Central, momentos de incertezas fazem com que as pessoas guardem dinheiro em casa e consumam muito menos do que antes. E, se não há consumo, não existe a circulação de dinheiro, fazendo o BC imprimir notas para atender a demanda.

Entretanto, sabemos que não é simplesmente imprimir mais dinheiro, isso implica custos que são caros. Contudo, ao imprimir notas de 200 reais esse custo pode cair pois o resultado é a impressão de menos notas.

 

E a inflação, vai aumentar?

A consequência mais conhecida e, provavelmente, a mais temida quando se fala sobre imprimir mais notas, é o aumento da inflação. Isso ocorre porque quanto mais moedas circulam, mais a moeda desvaloriza e, como consequência, o valor dos serviços e produtos fica mais caros e o poder de compra, menor.

Em períodos de alta inflação é muito comum o dinheiro perder valor muito rapidamente e notas de maior valor são lançadas frequentemente. O país já chegou a ter uma nota de R$ 500 mil cruzeiros na década de 90.

Por mais que esse anuncio traga essa memória, podemos ficar tranquilos pois a inflação não vai aumentar por conta da nota de 200 reais. Atualmente a inflação no país está baixa e estável. Na verdade, o Brasil se encontra em processo de deflação graças à crise econômica. E, a Diretora Administrativa do Banco Central afirma que, hoje, não falta dinheiro em circulação. Essa decisão de imprimir novas notas é para antecipar uma demanda futura.

Outra questão muito falada é que o lançamento da nota estimularia a corrupção já que fica mais fácil transportar uma grande quantidade de dinheiro. Contudo, segundo Fábio Terra, pesquisador em política monetária e professor de Economia na Universidade Federal do ABC (UFABC), não se pode julgar a causa pelo efeito. “A causa da corrupção não é uma nota de R$ 200”, pontua. Para o especialista, um dos principais problemas que se impõe é a oferta de troco nas transações realizadas com notas de maior valor.

 

Como é a nova nota?

A nova nota foi apresentada esta semana na quarta-feira (2), possuindo a cor cinza. Ela também é composta por detalhes amarronzados e possui uma ilustração do lobo-guará, este que faz parte da fauna do Mato Grosso do Sul.

Segundo a Casa da Moeda, a previsão do Banco Central é de imprimir 450 milhões de cédulas este ano.

Para saber mais sobre nossos serviços, basta nos contatar através do e-mail: contato@interijr.com ou através do telefone: +55 67 3410-2479.

Fazemos do mundo seu parceiro!

Encontre-nos nas redes sociais:

Deixe um comentário

http-interijr-com
Please wait...

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba notícias de comércio exterior; fique por dentro de tudo o que está acontecendo na Ínteri Jr. e receba oportunidades de carreira e investimentos no exterior.