Crescimento do Mercado de Produtos Veganos

Por Gustavo Rocha

Conforme as pautas voltadas aos direitos dos animais ganham força no país e no mundo, o mercado vegano também segue o mesmo destino. Cada vez mais o número de adeptos dessa prática cresce em todo o mundo, seja por seu viés protetor em relação à vida animal e ao meio ambiente ou pela perspectiva de levar uma vida mais saudável.

Mais do que isso, o recente surto da pandemia do novo coronavírus reacendeu a desconfiança de muitos cidadãos a respeito da fragilidade das dietas baseadas em proteína animal. De acordo com David Yeung, fundador da Green Monday (fabricante chinesa de substitutos veganos para carnes brancas e vermelhas), a ameaça do novo coronavírus e de outros desafios para a saúde pública como a última gripe suína africana, expõem a vulnerabilidade da cadeia de suprimentos da proteína animal.

 

Situação do Brasil

Voltando as atenções ao mercado brasileiro, tais padrões tendem a se repetir. De acordo com uma pesquisa conduzida pela Mintel, em apenas quatro anos, a oferta de produtos veganos cresceu 677% no Brasil. Porém, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) alerta que mesmo com tal crescimento substancial, a oferta de produtos veganos no Brasil ainda não atende às demandas dos consumidores, uma vez que a população esbarra nos altos preços cobrados por esses produtos.

Para apoiar essa afirmação, uma pesquisa foi realizada pelo Ibope e revelou que 60% dos entrevistados consumiriam mais produtos veganos se os preços fossem similares aos produtos de origem animal.

 

Segmentos que disponibilizam produtos veganos

Ao contrário do que muitos possam imaginar, a área de abrangência de mercadorias veganas não se restringe somente a produtos alimentícios. Com o passar dos anos, cada vez mais diferentes setores voltam sua atenção a esse pungente mercado. Entre eles, podem ser destacados os seguintes:

 

Cosméticos

Sendo um mercado que possui a prática de testar seus produtos em animais, os fabricantes de produtos da área estética e cosmética vêm buscando eliminar tal prática, aliando a isso a substituição de ingredientes de origem animal contidos em suas mercadorias a fim de agradar seus consumidores e conquistar uma parcela maior da população.

 

Gastronomia

Talvez o campo mais tradicional em relação ao veganismo, a gastronomia é o setor que mais busca se adaptar aos anseios do veganismo. A prática de disponibilizar algumas opções livres de ingredientes de origem animal é seguida por boa parte das grandes redes de restaurante e Fast-Food do mundo. Mais do que isso, o surgimento de franquias de restaurante especializadas nessa área cresce todos os anos.

 

Calçados, acessórios, vestimenta e decoração

Por fim, o setor de moda e decoração também está buscando se adaptar às condições do veganismo, eliminando materiais de origem animal em seus processos de confecção, como couro, lã, seda e marfim. Embora essa prática seja mais adotada por produtores artesanais, a tendência é que as grandes cadeias de produção do ramo também adotem o mesmo pensamento.

 

Para saber mais sobre nossos serviços, basta nos contatar através do e-mail: contato@interijr.com ou através do telefone: +55 67 3410-2479

Fazemos do mundo seu parceiro!

Encontre-nos nas redes sociais:

Deixe um comentário

http-interijr-com
Please wait...

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba notícias de comércio exterior; fique por dentro de tudo o que está acontecendo na Ínteri Jr. e receba oportunidades de carreira e investimentos no exterior.